Ela NÃO paga pedágio

A nóticia está no site oficial da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul.
E não é para menos. O assunto tão polêmico, que gera discussões infindáveis, ganhou forte repercussão, pelo menos aqui no RS, graças à estudante Márcia dos Santos Silva que defendeu a tese acadêmica intitulada “A Inconstitucionalidade dos Pedágios”.

A aluna do 9º semestre de Direito da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), não só defendeu a tese, como também pratica o ato de não pagar.

029 Ela NÃO paga pedágio

Dica quente do Pecinha.

You can leave a response, or trackback from your own site.

25 Responses to “Ela NÃO paga pedágio”

  1. Caco disse:

    É isso aí. Um bando de índio grosso tem que andar mesmo por estradas esburacadas. Gente atrasada. Tem que viver no lombo do cavalo mesmo!
    Essa estudante revoltada da PUC só pode ser petralha: quer privilégios mas não quer pagar por eles. Gente escrota!
    Boa sorte Dani.

  2. PAR disse:

    Há argumentos fortíssimos contra isso.
    O direito constitucional é fatídico a pessoas e não a meios de transporte. Ou seja, esse direito é passível a ela e não a seu carro.
    Ninguém impede que ela deixe seu carro no pedágio e o atravesse a pé. Taí seu direito de ir e vir.
    Quer outro argumento? Existe na constituição o princípio da coletividade. Por essa lei, é possível que você entre no estádio público, então, de carro, porta a dentro. Correto. Mas, por esse princípio, o seu direito não é legal quando viola interesses de um coletivo.
    Ou, então… a lei te permite sentar em uma avenida expressa com mais 3 amigos e jogarem truco a noite toda… É um espaço público. Isso não pode ser feito por esse mesmo princípio.
    Com relação aos pedágios… favorece o coletivo a terceirização da rodovia em que deixe suas condições boas ao tráfego… é interese coletivo. Então, seu direito de ir e vir fere o interesse do coletivo, respaldado, alguma vez pelo estado (na privatização), de ter a rodovia em boas condições. É como se fosse a entrada de um estádio público ou um imposto a mais.
    Logo… defesa de merda de uma advogada revoltada.

  3. PAR disse:

    Só para completar… A motivação do pedágio é feita através dos danos que seu automóvel causa ao bem público com manutenção privada. A pé, não tem dano, não tem pedágio.

  4. cassiano disse:

    oi dani ficou perfeita a foto para o calendário parabéns!! Digna dos 100 anos de oscar niemeyer. Vai virar patrimônio historio

  5. Fabião disse:

    Como o PAR acima disse, o direito de coletividade existe… eu tenho direito de ir e vir, mas eu posso entrar na contra mão a 200 por hora em uma rua em uma escola? Não, por isso mesmo, o direito de coletividade é maior que o individual.

  6. Guilherme disse:

    Bah tchê. eu apoio completamente, estou indo nao importa como, se estou dentro de um carro ou caminhando, o fato de nao poder ficar no meio de uma estrada parado, nao tem nada a ver com o fato de ir ou vir, é proibido sim, mas perande lei no codigo de transito brasileiro, que diz que é proibido atrapalhar o transito em qualquer estrada, e é comentado que o veiculo que danifica a via, realmente, o veículo que danifica a via, mas creio que quem postou isso nao leu nem parte da tese da menina, que ali diz, que quando abastecemos o veículo, pagamos um imposto que é destinado ao reparo e concerto de vias. E foi falado que o pedágio é de interesse coletivo, pois bem se é coletivo quando que foi que o estado perguntou para o povo se poderia colocar aquele pedágio ali???

  7. Caso fake ou não, a questão que se abre a discussão, aqui, é importante. Pagamos IPVA (caro, no meu caso, moro em São Paulo) para, entre outras coisas, garantir a manutenção e conservação das ruas e estradas. Depois pagamos pedágio para a conservação das estradas, e uma parcela do IPTU vai para a conservação das ruas. É impressão minha, ou estamos pagando demais para ter o mesmo serviço (que nem é realizado adequadamente)?

  8. luis eduardo disse:

    o estado nao precisa pedir permicao para o povo pra botar um pedagio em uma estrada publica porque quando nos votamos e escolhemos os nossos representantes nos estamos dando autorizacao pra eles

  9. PAR disse:

    Valeu… Luis Eduardo… Tava escrevendo essa resposta ao Guilherme antes de ler o seu comentário… O pessoal não sabe nem porque vota. rs

  10. PAR disse:

    E digo mais… nós pagamos o importo de concervação de vias sim… quando pagamos o IPVA, abastecemos… mas nada impede a manutenção possa ser provatizada… “tirando” essa obrigação das contas do estado para a iniciativa privada.. enfim…. A tese da menina não está acima da lei. infelizmente, queria que ela tivesse certa.

  11. PAR disse:

    Foi mal… *conservação… rs É o sono.

  12. LNK disse:

    Tb acho que pagamos impostos demais. Prá ser preciso temos a maior carga tributária do mundo, aproximadamente 40% do PIB. Está na hora do governo começar a usar o dinheiro que pagamos em tributos de forma correta, ou seja, revertendo para a população e não privilegiando amigos, família, “sócios”, etc.

  13. Thiago disse:

    esse Caco é um ignorante
    deve ser petista
    eu pago o IPVA e mais um monte de imposto para ter boas estradas, pedágio pra mim é ilegal sim, ainda mais quando a estrada era federal. se o cara quiser abrir uma estrada e cobrar o problema é dele mas uma estrada que ja foi “aberta” pelo governo não pode ser “pedagiada” (acabei de criar um verbo).

  14. Dimas Pante disse:

    O problema não é o pagamento do pedágio. O problema, pelo menos pra mim, é esse valor absurdamente alto. Ainda mais com essas estradas cheias de buracos e mal sinalizadas… poxa, não há quem goste!

  15. rodinei disse:

    São pessoas como alguns aí em cima que abaixam a cabeça e deixam as pessoas fazerem o que quer deles acreditam que certo, pois acham porque as estradas estão bonitinhas, é razão ser cobrado 3 vezes pelo mesmo serviço, vocês só não enxergam que somente as estradas de grande fluxo é interessante para as empresas, se vocês usaram as estradas de pequeno porte vão ver que estão um lixo

  16. Thomás - RS disse:

    Imposto seletivo. É o imposto que pagamos ao usar uma estrada com pedágio. Só paga quem usa. Muito justo. Pode ser que o cálculo seja equivocado, e que se revisado e depois fiscalizado pelo governo, as tarifas sejam reduzidas. O erro não é a cobrança de pedágios, mas sim a de impostos que deveriam revertir para a conservação das estradas. Como sabemos, isso não acontece. Uma boa estrada, não prejudica tanto o meu carro, logo, gasto menos com manutenção. Infelizmente, nas estradas públicas, as condições são péssimas. Aponto este como ‘X’ da questão, e é isto que devemos mudar. Sou contra o mau uso do dinheiro público. Caixa único não funciona em um governo que gasta o que quer, e o quanto precisar pra comprar aliados e votos.
    Sâo o reflexo do nosso povo. Povo, que anda a pé, ou de ônibus. Que não se preocupa com o preço da gasolina, porque não tem carro, mas não lembra que na comida dele, ele paga o transporte, o pedágio, e a manutenção do agente trasnportador.

    Cabe a nós batalhar por algo melhor. CAda um fazendo a sua parte…

  17. Oscar José Maluche disse:

    Bravo Sra. Marcia dos Santos Silva.
    Enfim alguem defendeu o óbvio!
    O pedágios em viasa públicas é inconstitucional!
    Veja o que a mídia nos coloca que na Europa se paga pedágio, porém não dizem que as estradas estatais de lá continuam intocadas pois foram feitas em sua maioria antes da 2° guerra.
    As estradas privadas os concessionários tiveram que:
    1- Indenizar as terras para construir;
    2-Construir;
    3- Manter;
    4- Pagar dividendos nas Bolsas para os Investidores;
    5- Emfim cobrar.
    Lá hoje,devido ao item 1 construir túneis é 20% maisbarato que por cima da terra.
    Uma das coisas boas que nós tinhamos até hoja é os nossos Onibus, com 3 e até 4 eixos, que próporcionavam maior conforto e segurança, mas como se cobra por eixo nos Pedágios veja que os novos Onibus adquiridos pelas emprasas são só de 2 eixos(Toco Duro).
    No caso de nossa BR101 em SC,já está saturada, e “DANDO” ela para algum cobrar pedágio nela por tanto tempo, alguem vai construir outra paralela a ela?
    E por aí vai este absurdo de todos os tipos de Governo concessionários “PMDB no RS,PFL no PR, PSDB em SP e agora o PT no resto do Brasil.
    Só nos resta fugir como outra época.
    “BRASIL AME-O OU DEIXE-O”

  18. [...] de contato não tinha botão pra enviar). Na seqüência, achei no blog ahtrine.com.br e no mundogump.com.br textos falando de uma estudante de Direito que, além de furar [...]

  19. [...] mundo, uma vida: direitos humanos em pauta – Ladybyg Brasil Liberdade na TV?! – Usuário Compulsivo Ela NÃO paga pedágio – Ah!Tri Né! Vamos mudar o mundo! – Adão Braga – Corpo, Alma e Espirito Apreendidas 15 toneladas [...]

  20. Argemiro Garcia da Rosa disse:

    Faça como eu: Dificulte ao máximo, nunca de troco e sempre pague com a maior nota que tiver na carteira, se possível notas de 100 reais! Se todos aderissem, queria ver só!

  21. Marcos Francisco disse:

    essa questao da estudante poder ir a pé para não pagar o pedagio, não tem fundamento mesmo porque o acessorio segue o principal e no caso o veículo pode ser o acessorio

  22. Rene Luiz Hirschmann disse:

    No Rio Grande do Sul é um abuso tão grande que a governadora tentou entregar os pedágios com uma dívida do estado de + de 1 bilhão e retirou-se para Gramado, agora ninguém é responsável por nada porque quem fiscaliza não existe mais, mas gaúcho que é gaúcho fica quieto e paga, Ba tche!

  23. Daniel MM disse:

    Meu Deus!!! Quanta besteira! Espero que não sejam acadêmicos de direito, senão terei que dar razão ao Zina “poeta de uma só palavra” ele pelo menos é zureta e não bate bem da bola.

  24. Leonir disse:

    Olha só,

    Ou a maior parte é politico, dono de concessionária ou moram em outro pais!!

    Po, por mais falhas que tenha o protesto dela a idéia deveria repercutir positivamente para o povo!!

    Por motivos como estes que o brasil esta na m… que esta ,!!!

  25. paulo b disse:

    O nome do primeiro a comentar diz tudo.CACO, vai t f

Leave a Reply