Parto normal – eu incentivo!

fernanda Parto normal   eu incentivo!

Outro dia vi o vídeo da lindinha da Fernanda Lima numa campanha de incentivo ao parto normal. Me amarrei. Achei lindo e necessário. Dar a luz à gêmeos por meios naturais é uma vitória e isso a faz ser ainda mais admirada.

Me identifiquei de cara com o depoimento dela, mesmo porque também posso falar com propriedade sobre o assunto. Tive 3 filhos, todos por parto normal.
Enquanto boa parte das mulheres sentem medo do método natural, eu morria de medo de ter que fazer cesária. Já perdi a conta do quanto ouvi mães dizerem que vão optar pela intervenção cirúrgica, mesmo preenchendo todos os quesitos para que haja normal, simplesmente por puro medo da dor. Isso precisa mudar. Covardia não!

O momento é traumático? Sim, claro, não vou negar. Mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Há truques para contornar isso e tirar de letra.
Quando se é mãe de primeira viagem, é natural ficar assustada e com medo. Em minha primeira experiência, quase esmaguei a mão da minha sogra a cada contração. Felizmente foram apenas 3 horas e meia de trabalho de parto. E olha que esse foi o meu tempo mais longo! icon biggrin Parto normal   eu incentivo!

O segundo parto durou apenas duas horas, desde o instante que disse ao maridão “benhê, estou sentindo…tá na hora“. Eu já sabia o que estava por vir então estava bem melhor preparada. Soube que a respiração é um importante aliado no controle da dor. Ao sentir a contração vindo eu fazia a respiração cachorrinho – aquela dos soprinhos sucessivos e acelerados. Mal podia acreditar o quanto isso aliava o incômodo da contração, que na verdade é a pior parte do parto, e não a passagem do bebê como muitas temem.
Algumas mães reivindicam o uso da anestesia pra driblar as contrações. É uma opção, mas não acho legal. Quando sentimos a contração vindo temos a certeza de que é o momento de fazer força. Estar anestesiada atrapalha um pouco esse processo, mesmo que o obstetra tome as rédias da situação e lhe oriente. Não aconselho. Parto normal é parto natural. Não é momento pra frescuras.

Já no meu terceiro filho tive que fazer certos malabarismos.
Como minha bolsa não estourou sozinha (em nenhum dos partos) tive que me fiar novamente no lance das vontades de ir ao banheiro. Vontade de fazer o nº 1, mas nada. Vontade louca de fazer o nº 2, mas também nada! Só então depois de várias idas frustradas ao banheiro, cai a ficha “poutz, é o nº 3 !!! “. Chamei meu marido, ele examinou… já estava com quase 4 cm de dilatação.
Legal. Eu morava à uns 70km da maternidade, em uma micro city (o que eu fazia lá já é outra história). Agora imagina aquelas cenas bem loucas de corridas para a maternidade. Pois é.
Meia-noite, estávamos a toda velocidade na rodovia BR 050. Não é coisa pra se orgulhar, mas whatever. As contrações estavam cada vez mais próximas, cerca de 2 minutos uma da outra… Eu, fazendo a tal respiração, segurando na “Nossa Senhora” – aquela alça que tem no teto acima da porta do carro – e tentando atender a ordem do marido pra NÃO fazer força! Chegamos ao hospital no gás. E foi no gás que já fui colocada na maca e direto pra sala de parto. Eu já estava subindo pelas paredes de vontade de fazer força, mas nem o obstetra e nem o pediatra estavam lá ainda.

Pausa para uma explanação. Quando sentimos contrações, é normal você se irritar até com o carinhoso “vai dar tudo certo” do marido. A vontade de mandar todo mundo tomar um refresco é normal. A coisa tende a piorar quando as contrações estão no ápice, você ainda não pode fazer força e tem uma enfermeira do teu lado perguntando seus dados para o preenchimento de uma ficha. Aí só sendo santa!

Mas voltando ao curso da história, numa questão de minuto, os médicos finalmente chegaram e pude então finalizar meu parto num sonoro “doutor, seguuura que aí vai muleque!!” Aí veio aquela coisinha feia mais linda do mundo que parou de chorar ao ouvir minha voz. Isso não tem preço…
E bati meu próprio recorde: 1 hora!! Imagina se eu tivesse um quarto filho? Se seguisse essa ordem, ia ser tipo assim “benhê, tá na h….nasceu!icon biggrin Parto normal   eu incentivo!

O corpo humano é tão sábio, que permite as dores do parto até no momento do nascimento. Depois disso a mãe está inteira e revigorada pra cuidar do filhote. Na cesariana é o contrário. As dores vem depois do parto e a mãe tem bem menos disposição e condições pra curtir seu bebê nos primeiros dias.
Além disso, o bebê também tem muito menos risco de ter complicações respiratórias, porque ao nascer, o canal de passagem comprime os pulmões do bebê, numa espécie de massagem natural, possibilitando a eliminação do líquido amniótico.
Sem falar que quem opta pelo parto normal corre menos risco de infecções e o corpo volta ao normal bem mais rápido, principalmente a barriga, pois como o útero não sofreu incisão, o retorno ao tamanho original é mais acelerado.
Se você planeja ser mãe e não possui nenhum problema que ofereça risco à você ou ao bebê, opte pelo parto normal! Não há nada mais perfeito do que a natureza humana. Você saberá realmente o que é se sentir plena, poderosa e heroína.
Eu incentivarei sempre! icon wink Parto normal   eu incentivo!

Pra finalizar, separei um vídeo que mostra a perfeição desse momento. Vale uma olhada!

You can leave a response, or trackback from your own site.

24 Responses to “Parto normal – eu incentivo!”

  1. Junior Lins disse:

    Linda história e linda campanha. Como eu não vou ter filhos, pelo menos não no sentido de parir, não posso opinar sobre o assunto. Mas também acho lindo quando é natural.

  2. Sandro disse:

    Parabéns pelo texto, é deste tipo de post que precisa ter mais, no melhor estilo campanha mesmo…
    Não posso falar das dores do parto por motivos óbvios, né? Mas concordo plenamente qndo diz que a natureza é muito sábia… Qntos partos naturais foram feitos antes de passar a usar a cesária???
    Abraços e parabéns à equipe pelo blog

  3. Daniel Rizzo disse:

    Só pra constar, minha namorada tbm está grávida e após ler isso teve mais forças para ter parto normal… Já havíamos combinado q seria normal…

  4. Ester Beatriz disse:

    @Junior, @Sandro
    Obrigada por suas palavras!

    -

    @Daniel
    Fico super feliz em saber disso! Vamos ficar torcendo para que a gravidez dela continue tranquila e evolua naturalmente para o parto normal. ;)

  5. verena disse:

    Pode ser até bonito, mas de certa maneira esta política do ministério da saúde para o parto normal, não necessariamente se refere á beleza, ou á saúde do bebê, e sim a uma maneira de reduzir os altos custos de cesarianas nos hospitais públicos do país. Por um longo tempo concordei e defendi o parto normal, até o momento de estudar e conversar com obstetras, acredito que a mulher já alcançou sua autonomia, não precisa de sofrer mais duas ou três exaustivas horas para colocar seu filho ao mundo se já existem metódos mais práticos para isso.

  6. Ester Beatriz disse:

    Verena
    A sua colocação sobre a campanha ter o intuito de favorecer um baixo custo ao Governo, pode até fazer sentido.
    Mas discordo de você no restante do seu argumento.
    É claro que a opção pela cesariana, mesmo quando não necessária, é um direito de escolha. Se médico e parturiente estão de acordo, não há o que discutir.
    Só que o médico (obstetra) que aconselha a cesariana, mesmo sendo possível o parto normal, não está nenhum pouco preocupado se a gestante irá sofrer menos ou não. Ele estará levando em conta o seu próprio conforto, como hora marcada e mais grana, porque sim, a cesária é mais cara.
    Isso sim é preocupante. Porque todo médico sabe que uma cesária, embora todos pensem o contrário, é muito mais traumática para o bebê. Principalmente quanto é feita, sem ao menos ter iniciado o trabalho de parto. Além do mais, toda e qualquer intervenção cirúrgica e as tais anestesias representam riscos.
    Talvez a campanha sirva para realmente alertar futuras mães de profissionais que lhes impõe uma idéia contrária, em benefício próprio.
    Eu tive a sorte de ter um ótimo profissional como obstetra que sempre pregou o benefício do parto normal. Ele poderia me dizer o contrário pra não ter que ser chamado de madrugada e ficar acordado o resto da noite, esperando o bebê nascer, não é mesmo?
    Como em todas as áreas, há profissionais e profissionais. Então nem preciso ser redundante em dizer, que uma gestante deve fazer o seu pré-natal com um médico de confiança para que ela tenha certeza de que terá o melhor atendimento e toda segurança de que necessita.
    Desculpe, mas é o que eu penso.
    Não tenho nada contra quem opta pela “comodidade” da cesária pra “não sentir dor”. Mas quando uma mulher se entrega de corpo e alma à maternidade tendo desejado muito isso, ela fará qualquer coisa pelo bem-estar do seu bebê, porque nada mais tem importância. ;)

  7. Thomas disse:

    Pena que minha noiva tem reumatismo no sangue e nos ossos… isso complica um pouco a gravidez, ja que ela teve um aborto expontaneo e a medica dela disso que será dificil uma gravidez sem antes fazer tratamentos… mas que sabe daqui a uns 5 ou 6 anos a gente não tenta né? hehehe… eu ja tenho um filhote que foi fruto de uma aventura, e posso dizer que vale a pena ter filho!!!

    não tem preço quando seu filho olha para vc e fala “papai, vc ta bravo? te amo!”

    hehehe

  8. Rodrigo Piva disse:

    Lindo depoimento!
    Parabéns!

  9. Helen disse:

    Cheguei a me emocionar com seu post. Uma das maiores vontades que eu tenho é saber qual é a sensação mágica de ser mãe. Deve ser muito muito incrivel. E sim, a maioria das mulheres que nunca teve filhos pensa na hora do bebê sair…hehehe

    Mas realmente, nada se compara!

  10. Suelen Pessoa disse:

    Uma amiga minha pariu no meu carro. Combinei com ela que se ela sentisse contrações, pra me ligar.
    Daí ela me ligou e eu fui buscá-la para levar para a maternidade.
    Quando chego na porta da casa dela, está ela no portão, de camisola, com a mão na barriga e dizendo “meu filho vai nascer.. meu filho vai nascer…”

    Achei que era por causa das contrações que estavam aumentando. Corri pra abrir a porta de trás pra ela e ela já deitou, dizendo “ele tá nascendo, tá nascendo..”. Juro que achei que era exagero da dor. Mas quando ela deitou e, instintivamente, abriu as pernas.. MEU DEUS!!! Que susto que eu tomei! O menino já estava com a tampa da cabeça aparecendo.

    Foi o tempo do susto e PLUFT, ele pulou pra fora. Só segurei ele, com cordão e tudo, coloquei em cima da minha amiga, na altura do peito e joguei uma manta em cima. Vooei pra maternidade… E o menino não chorava.. Fui ficando preocupadíssima de ele estar engasgado. Mas chegando na porta da maternidade ele abriu o bocão e deu tudo certo. Hoje ele tem quase dois anos e é muuuuuuuuuito levado!
    =)

  11. Ester Beatriz disse:

    Poutz, que história incrível Suelen!!!
    Cara, é uma bênção quando tudo rola tão rápido assim!!! ;)

  12. Barbara disse:

    Adorei sua historia, mas acho que vc teve muita sorte de ter partos faceis assim!!! Eu pretendo um dia ter filhos de parto normal e sem anestesia, mas vamos ver como as coisas acontecem.

    Eu moro na Inglaterra, e aqui a situacao eh o contrario: eles forcam muito a barra para os partos normais, o que eh perigoso tambem. Tem casos de bebes que ficam sem oxigenio, ou de riscos para a saude da mae.

    Sobre quem disse que a iniciativa pro parto normal eh por causa dos custos esta enganadissima. Pode ser mais barato, mas exige uma estrutura muito maior, ja que a mulher pode ficar ate 24 horas em trabalho de parto, ocupando espaco no hospital, ocupando os profissionais e etc. Cesarea nesse ponto eh vapt vupt, o medico marca a hora, faz a cirurgia e depois volta para casa.

    Outra coisa: alguem ai mencionou ficar 2 ou 3 horas sentindo dor. Partos normais podem levar 12 horas ou ate 24 horas, sem que isso necessariamente indique problemas. Essa historia de “o trabalho de parto esta demorando mais de 4 horas, o bebe esta sofrendo, vamos abrir a sua barriga” eh conversa para boi dormir de quem quer fazer cesarea e voltar para casa.

    Bom, parabens de novo pela sua historia e espero conseguir parir assim tambem!

  13. Angrécia disse:

    Nossa que legal isso :)
    Achei um post super interessante, eu tenho 2 filhos mas não pude ter normal, por problemas cardiacos. Mas graças a Deus correu tudo bem! Corajosa voce hein! de ter 3 filhos por parto normal…

    Bjss e bom fim de semana xD

  14. Lídia Coelho disse:

    Gostei dos depoimentos, achei inspirativo, mas ainda penso que o parto não é tudo, é só uma fase muito importante, mas dura pouco perto da educação dos filhos, do carinho, do amor, do que vem depois.

  15. Camile disse:

    Parabéns! Lindo d+! Eu tive meu primeiro filho por uma cesariana desnecessária. No segundo parto decidi que ninguém roubaria meu sonho do PN novamente. Meu parto foi lindo, quatro horas e meia de trabalho de parto (humanizado)… Ah, concordo com o q vc disse: O pior mesmo são as contrações, o momento da expulsão é tranquilo, não dói nadica de nada.

  16. damares disse:

    nossa eu to muito em duvidas sobre como vai ser meu parto tenho muito medo de ter normal mas penso q cesario e ma cirurgia e dai minha nossa t muito confusa sobre o q fazer e meu primeiro filho.

  17. evilin disse:

    olha mil vezes parto normal…eu só tenho 18 anos e pensei que naum ia conseguir mais consegui então parto normla muito melhor que cesaria naum doe muito naum só na hora

  18. Rafaela Passos disse:

    Achei super inspirador, estou grávida do meu primeiro bb, tenho 22 anos e eu e meu esposo sempre conversamos e procuramos nos informar dos benefícios do parto normal, peço forças e coragem a Deus, sinto medo quando penso no momento, mas depoimentos como este nos fazem sentir mais calma e melhor, Deus nos criou para isso, ele é maravilhoso em tudo o que faz…toda sorte de bênçaos a todos que lerem…bjsss

  19. Dalila disse:

    Eu nunca vir um parto normal,alis nunca vir nenhum parto.

  20. Erika disse:

    eu to gravida do meu 2 filho e to anciosa para ve-lo ,mais com medo do parto das dores que sentirei de novo rs,parece que é meu primeiro parto.
    Tenho um pouco de medo tbm porque ha uns 2 anos e poko atraz nasceu uma bolinha parecida como hernia em cima do meu umbigo ,não dói ,tinha sempre pensamentos negativos por causa dela,meu obstetra disse se não dói não tem problema,pq não dói mesmo,mais assim que ganhar meu bebe irei cuidar disso.
    Tenho em mente em pedir que me dêem a tal anestesia pra não sentir nada ,mais tenho medo do bebezinho sofrer,entrego nas mãos de DEUS pois sei que a hora é dolorida a dor é imensa,as contrações péssimas ,mais o meu parto vai ser como o do primeiro filho NORMAL..
    Tenho problema de coração,sopro,mais to bem ,passei por um parto puxado a fórceps por culpa das enfermeiras que viraram a cabeçinha de tanto fazer aquele tal exame de toque,já não suportava a dor ainda ela mexendo,ninguém merece.
    meu bebe tomou bastante agua da placenta,ficou parado,eu só pensei em uma coisa.
    Ja levantei as mãos pro alto e falei pra DEUS “Não faz isso comigo DEUS,agora não”,com medo do pior ,depois que disse isso ,meu filho começou a se mexer,resmungar,meus olhos enxer dágua ,só vi o seu rostinho e levaram pra fazer exame do pesinho,dái que ouvi seu primeiro chorinho.
    Algo sem explicação ,só quem passar por isso vai poder dizer o tamanho da alegria que sentimos e o momento mais lindo da vida de uma mulher,mãe,apartir do momento que peguei ele no colo foi lindo ,lembro ate hoje.
    O melhor é o alívio que dá PÓS-PARTO ,a dor some e só queremos cuidar,ver o nosso pequeno e protege-lo.
    Agradeço a DEUS nosso SENHOR por essa dádiva ,benção na minha vida,hoje to de 6 meses do meu segundo,embora o medo da dor to anciosa e agradecida por DEUS me abençoar pela segunda vez.

  21. Clara Luana disse:

    Aaaadddooorrreeeiii!!!Meu medo do parto normal passou…assim como uma contração.Terei meu bebê com certeza se Deus abençoar de parto normal…estou de quatro meses…. Beijossss…..

  22. Giza disse:

    Amiga, você é demais! Que tanto otimismo!!! Na realidade estou gravida de quase 7 meses e tenho muito medo de fazer parto normal. Atualmente moro no Norte da Inglaterra/ Yorkshire e aqui a cultura de parto é bem diferente da nossa, pelo menos em São Paulo, e de forma nenhuma eles apoiam o parto cesária, caso a mulher opte, paga-se absurdamente caro para faze-lo. Aqui não temos médico que nos acompanha no Pré-natal e sim uma enfermeira obstetra. Eles veem o nascimento como algo muito natural e não precisa de um médico exclusivo para cada mulher – caso precise, obvio que terá acompanhamento bem monitorado, mas aparentemente 97% das mulheres Inglesas não precisam deste acompanhamento. Aqui as mulheres morrem de medo de fazer parto cesaria. Estou aprendendo a enxergar o parto de forma diferente. Infelizmente no Brasil foi imposta pelos próprios medicos, uma cultura traumatica do parto normal. Tudo porque eles não querem deixar de “Jogar Golfe” com os amigos as 16h por ter que fazer um parto natural. É bem mais fácil programa-lo – inventanto um monte de problemas que poderá acontecer caso o Bebe passe do tempo de nascer. Eu conto aqui para as pessoas que no Brasil é comum parto cesária e ninguem acredita… é vergonhoso, ainda bem que existe pessoas como você que nos encoraja a enxergar que somos programadas para este fenomeno tão lindo: dar a luz! Beijos Querida. Amei seu depoimento… Giza

  23. Adriana Oliveira disse:

    Amei,estou gravida do meu primeiro filho já tinha opinião formada referente ao meu tipo de parto agora mais do que nunca tenho certeza que quero dar a luz com parto normal,Deus ha abençõe.

  24. Adriana Oliveira disse:

    Eu estou com 35 semanas de gestação muito anciosa eu já tinha a minha opinião formada referente a meu parto agora com esse comentario fantastico sem dúvidas vou continuar com a minha opinião de ter meu bb com parto normal.

Leave a Reply