Fiasqueira na pré do filme "Divã" em SP

Como muito bem colocado pelo Phelipe no Papel Pop, a noite desta terça foi marcada por desrespeito e amadorismo.

Fomos convidados para a pré do filme Divã e ficamos sem assento. Sim, isso mesmo: sem lugar. Fizeram overbooking de convidados e assim como o Phelipe, fiquei envergonhada de estar acompanhada por amigos. Isso que era “uma sessão especial, exclusiva e blá, blá, blá”. Lamentável.

cartaz diva1 Fiasqueira na pré do filme "Divã" em SP

“Quando as duas salas do cinema do Unibanco Arteplex do Frei Caneca lotaram, a equipe do MKT Promocional decidiu que não iria abrir outra sessão para o restante das pessoas que ficou de fora.

Resultado? “Ué! Senta no chão! Anda, gente! O filme já vai começar!”, disse uma das organizadoras para mais de 20 pessoas que não conseguiram uma cadeira.

Outra explicação absurda da equipe organizadora: “Ué! Tava no ingresso que as salas estavam sujeitas à lotação”. Hein? Que ingresso? Ninguém tinha recebido um papel sequer. Os nomes dos convidados estavam todos na lista (que, por acaso, ficava na porta, na mão das mesmas organizadoras).”

Cheguei a ouvir de uma senhora para a “produtora”: “Como assim? Que P#%&* é essa? Vim de Belo Horizonte para assistir como convidada e vou ter que sentar no chão?“. Pois é, a senhora em questão também saiu da sala, sem assitir ao filme, bem decepcionada e pelo que pude perceber na conversa, ela havia participado do filme.

Espero e torço pelo sucesso do filme mas NOTA ZERO para essa produção aí.

É muito chato fazer um post assim, mas escrevi porque achei de última.

You can leave a response, or trackback from your own site.

17 Responses to “Fiasqueira na pré do filme "Divã" em SP”

  1. Caraca, põe fail nisso. Ter o número de convidados e não cruzar com o número de cadeiras é coisa que amadorismo nenhum explica… é burrice pura e simples. Infelizmente mancha toda a produção né? =/

  2. Cafeína disse:

    também fomos e presenciamos a confusão, uma pena mesmo

  3. Rodrigo Ortiz disse:

    Putz… Produção amadora até umas horas. Puta vergonha. É básico que ninguém que ficou no chão ia ficar feliz. Não me surpreendo se muita gente boicotar o filme depois de saber da confusão.

  4. monica disse:

    as pessoas esquecem que sempre tem gente que confirma e não vai, quem trabalha com isso sabe que tem sempre que colocar a mais… mas realmente, foi uma pena o que aconteceu

  5. Oi Dani! Puxa q saia justa essa, heim? Acaba com qualquer noite.
    Eu adoro seus posts! Desculpe nunca ter comentado antes. Motivada pelos nossos Blogcamps da vida esse ano estou blogando tb!! hehe isso pega! bjão

  6. Erik disse:

    Poa, mas quando vocês fazem esses promocionais não rola um contrato com as cláusulas ou coisas do tipo? Parece que é combinado tudo pelo telefone, meio que promessas de campanha.

    Tem de haver um contrato e, o mais importante, tem que ser lido para depois, caso aconteça algo assim, serem tomadas as providências cabíveis. Ou você acha que alguma das organizadoras está preocupada com o que você escreveu aqui? Para elas é só mais um tatibitati

  7. Diego Toledo disse:

    Coloca amadorismo nisso.

    É impressionante como uma direção é capaz de pixar um filme ou colocá-lo às alturas sem mesmo os espectadores terem assistido ao mesmo.

    Agora, vão me fazer isso justamente com blogueiros, cujo poder e alcance na mídia é tão grande?

    NOTA ZERO!

  8. [...] Senta no chão! Anda, gente! O filme já vai começar!”, conforme registrou a Dani, do blog Ah! Tri né! | tags: cabral, cinema, divã, lília, nacional, pré-estréia Você pode acompanhar [...]

  9. Dani disse:

    caraio…. no rio tb foi assim

  10. Dani disse:

    ops… digitei errado. no rio nao foi assim… foi tranquilo!!

  11. Cleoni disse:

    é isto ai Dani, tem que chutar o balde, aposto que se este post não vai chegar até o auto escalão do filme e alguem tera que ser responsabilizado

  12. equipe de produção do evento" disse:

    Oi Dani.
    Estávamos responsáveis ontem pela sessão do Divã no cinema Arteplex em SP. Legal poder deixar aqui registrado duas informações importantes pra que a gente possa tentar tirar um pouco dessa má impressão que você ficou da sessão. As confirmações do número de pessoas que tivemos até o momento da sessão foram menores que o número de poltronas do evento. Realmente alguns sorteados por blogs apareceram na hora, nos deixando sem alternativa já que a sala que nos foi cedida pelo exibidor foi a sala 7 com 102 lugares. Tentamos negociar alguma alteração de sala na hora, mas não houve como contornar, já que alguns tickets das outras sessões das demais salas já haviam sido vendidos. Realmente chato ter que sugerir que algumas pessoas sentassem no chão, mas tentamos evitar um pouco isso antes, com a indicação no informe sobre a sessão (convite virtual) que dizia que a sessão era “sujeita a lotação da sala”. Faremos outras em várias cidades inclusive em SP. Você é nosso convidado, assim como os participantes de sua promoção que não conseguiram assistir ao filme. Fazemos questão que apareça…Até pra que desfaça essa impressão ruim….Realmente não queremos isso …Nem pro cinema, nem pro filme e nem pra eventos desse tipo que são passíveis que isso aconteça, mesmo nos cercando de vários cuidados, como sempre fazemos. Obrigada pela atenção e por favor, nos sinalize caso ache interessante uma sessão logo após o carnaval.

    Atenciosamente,
    Equipe Núcleo da idéia
    Mídia Social

  13. Ou seja, convidados de blogs são último na lista de prioridade huhauahu
    Não pareceu um bom “conserto” esse comentário. O.o

  14. “Agora, vão me fazer isso justamente com blogueiros, cujo poder e alcance na mídia é tão grande?”

    Tanto poder que nem ingresso real receberam e ainda sentaram no chão…

  15. A situação chega a ser cômica. Basta analisar os detalhes.

    Primeiro, o fato: a organização falhou e isso é incontestável. Se o trabalho realmente tivesse um planejado adequado, não haveria divergências sobre a forma como as pessoas foram convidadas.

    Segundo, “sujeita a lotação da sala”: cá entre nós, você acredita que alguém – empresa ou pessoa em sã consciência – realmente organizaria um evento que pudesse ter problemas de “lotação de sala” convidando, entre outras figuras, formadores de opinião com amplo alcance de difusão de suas mensagens? Eu, sinceramente, acredito no Papai Noel, mas não acredito nessa hipótese – ou não consigo imaginar tamanha precariedade mental.

    Terceiro, “sentando em cima”: veja o ponto mais crítico. O erro foi cometido. E ponto. Nessa situação, o coerente seria, no mínimo, pedir desculpas pela falha e, se houvesse uma justificativa plausível, apresentá-la para aqueles que sofreram “na carne” as conseqüências do erro. Agora, é ridículo tentar contornar a situação transferindo a culpa do problema para as pessoas que foram convidadas para participar do evento e que “não se informaram adequadamente”. É o fim.

    Logo penso e finalizo: haja paciência com o amadorismo.

  16. A situação chega a ser cômica. Basta analisar os detalhes.

    Primeiro, o fato: a organização falhou e isso é incontestável. Se o trabalho realmente tivesse um planejado adequado, não haveria divergências sobre a forma como as pessoas foram convidadas.

    Segundo, “sujeita a lotação da sala”: cá entre nós, você acredita que alguém – empresa ou pessoa em sã consciência – realmente organizaria um evento que pudesse ter problemas de “lotação de sala” convidando, entre outras figuras, formadores de opinião com amplo alcance de difusão de suas mensagens? Eu, sinceramente, acredito no Papai Noel, mas não acredito nessa hipótese – ou não consigo imaginar tamanha precariedade mental.

    Terceiro, “sentando em cima”: veja o ponto mais crítico. O erro foi cometido. E ponto. Nessa situação, o coerente seria, no mínimo, pedir desculpas pela falha e, se houvesse uma justificativa plausível, apresentá-la para aqueles que sofreram “na carne” as conseqüências do erro. Agora, é ridículo tentar contornar a situação transferindo a culpa do problema para as pessoas que foram convidadas para participar do evento e que “não se informaram adequadamente”. É o fim.

    Logo penso e finalizo: haja paciência para tanta ignorância.

  17. [...] Fiasqueira na pré do filme “Divã” em SP – Ah!Tri Né! [...]

Leave a Reply